Restaurante cobra mais de homens em ação contra discriminação salarial

restaurante

Imagine jantar em um restaurante e ser surpreendido com uma conta 30% mais cara só porque você é homem. Foi o que fez o restaurante Ramona, na região central de São Paulo, em uma campanha para sensibilizar os fregueses sobre a desigualdade de salários entre homens e mulheres.

Criada pela Agnelo Comunicação, a pegadinha chamada “The Unfair Menu” (“Menu Injusto”, em tradução livre) espantou os clientes com a taxa extra. “Tem alguma coisa errada com esse cardápio. Subiram os preços?”, reclamou um dos fregueses. “Que brincadeira é essa de cobrar mais dos homens? Um absurdo”, questionou outro.

A ação foi gravada no dia 19 de março no restaurante, em parceria com a agência, e veiculada esta semana nas redes sociais com o intuito de “viralizar” a favor da causa feminina no mercado de trabalho.

A publicitária da agência e uma das idealizadoras da campanha, Camila Gurgel, conta que até as mulheres tomaram as dores dos homens ao ver a cobrança. “Queriam saber se a comida era melhor ou a porção, maior”.

Quando veio a conta, os indignados se surpreenderam com uma mensagem afirmando que, no Brasil, as mulheres ganham em média 30% a menos que os homens para desempenhar as mesmas funções. “Então, nada mais justo que cobrar mais dos homens pelos mesmos serviços”, dizia o texto.

As reações foram de surpresa, conta Camila. Alguns sentiram vergonha por terem se recusado a pagar. “Alguns até fizeram questão de pagar os 30% a mais”, relata a publicitária.

“Vimos que o feminismo passou a ser amplamente discutido nas redes sociais e a publicidade não fica de fora dessas discussões. O público já não aceita marcas com posicionamento machista e elas precisam se retratar frequentemente”, diz Camila.

Foi com base em críticas recentes contra campanhas consideradas machistas que a agência quis se posicionar de forma criativa sobre a discriminação de gêneros no mercado, segundo a publicitária. A desigualdade salarial, conta, foi o tema escolhido para chamar atenção do público.

Reações negativas
Em fevereiro, a Ambev trocou sua campanha de Carnaval após uma chuva de críticas na internet e acusações de que ela fazia apologia ao estupro.

A marca trocou o slogan “deixei o não em casa” pelo slogan “neste carnaval, respeite”. Os novos cartazes dizem “não deu jogo? Tire o time de campo”, “tomou bota? vai atrás do trio” e “quando um não quer, o outro vai dançar”.

No mesmo mês, o Ministério da Justiça tirou do ar uma peça publicitária da campanha “Bebeu, perdeu”, depois de receber duras críticas nas redes sociais. Os usuários acusaram a campanha de machista e consideraram que a peça culpabiliza vítimas de assédio e abuso sexual e estimulava o bullying.

No cartaz, duas jovens segurando um celular riem de outra. A publicidade traz o texto: “Bebeu demais e esqueceu o que fez? Seus amigos vão te lembrar por muito tempo”.

Fonte: http://g1.globo.com/economia/midia-e-marketing/noticia/2015/04/restaurante-cobra-mais-de-homens-em-acao-contra-machismo-no-trabalho.html

Gestor de restaurante? Clique aqui