Anunciante

Onde sentar, quem levar, o que pedir, o que evitar: mesmo quando o preço não varia, é possível aproveitar ao máixmo as opções dos restaurantes. Veja aqui:

  1. Em todos os restaurantes – Ame a velhinha: Os garçons seguem uma ordem na hora de servir, priorizando sempre os mais velhos. Depois o serviço segue no sentido horário. Isso é bom para o rodízio, por exemplo. Se você gosta de receber o primeiro corte da carne, você terá mais chance se ficar do ladinho da vovó.
  2. Em todos os restaurantes – Lugar Fixo: É comum dividir o salão em quadrantes. Por exemplo, se são 200 mesas, cada um fica com 50 delas. Todo quadrante tem seus próprios garçons, que não mudam. Então, se você sentar sempre na mesma região, é mais provável que o garçom se lembre de você e aprenda o que você gosta.
  3. No rodízio de carnes – Empanturrando: Há espetos na churrascaria que circulam mais do que os outros (teoricamente, os que são mais consumidos). Mas algumas churrascarias exageram na proporção e passam mais vezes carnes baratas – como coração de frango, linguiça e asinha de frango – para empanturrar os clientes antes dos cortes mais caros
  4. No rodízio de carnes – Que nem vampiro: Cuidado com a famosa picanha com alho. O pedaço é a pontinha da peça, cortada fora para colocar a picanha no espeto. Alguns restaurantes exageram no alho para escon-der o fato de que a carne não é de tão boa qualidade – por isso, esse pedaço costuma ser mais duro do que o resto
  5. No rodízio de sushi – Arroz, né? : Na gastronomia japonesa também há truques para encher sua barriga de ingredientes baratos. No caso, com o arroz. Fuja de lugares que exageram no arroz em temakis e sushis. Nos sushis, a receita tradicional pede que metade da peça seja arroz, metade peixe. Mais carboidratos do que isso, desconfie.
  6. No rodízio de sushi – Fake salmão: Se o preço do rodízio estiver muito baixo, preste atenção: talvez estejam servindo truta salmonada no lugar do salmão. É um pouco difícil de diferenciar, mas a dica é prestar atenção na cor. A truta tem uma cor alaranjada muito forte. Isso acontece porque a tintura é de fato artificial, colocada na alimentação do peixe.
  7. No restaurante por quilo – Aceita uma capa de gordura?: Na comida por quilo, o grama do arroz e do filé mignon valem a mesma coisa. Portanto, evite carnes com capas de gordura. Frango à passarinho também não é indicado. Você vai pagar pelo que não vai consumir.

Fonte: http://super.abril.com.br/cotidiano/como-sair-lucro-restaurantes-684951.shtmlutm_source=redesabril_jovem&utm_medium=twitter&utm_campaign=redesabril_super